Ferramentas do usuário

Ferramentas do site


Este projeto só é possível com o apoio e colaboração dos próprios visitantes.

E não precisa ser contribuição financeira! Eu não vou bloquear nenhum conteúdo, mas...
Se o conteúdo te ajudar de alguma forma, considere retribuir desativando o bloqueador de propagandas.

👍
analise_tecnica:intermediario:tendencia

Tendência

O que é uma tendência?

Uma tendência é a direção geral de um mercado ou o preço de um ativo. Na análise técnica, as tendências são identificadas por linhas de tendência, ou a movimentação de preços que se destacam quando o preço está fazendo máximas maiores e mínimas maiores para uma tendência de alta, ou máximas menores e mínimas menores para uma tendência de baixa.

Muitos investidores optam por negociar na mesma direção que uma tendência, enquanto outros buscam identificar reversões ou oportunidades contra a tendência. Tendências de alta e tendências de baixa ocorrem em todos os mercados, como ações, títulos e futuros. Tendências também ocorrem em dados, como quando os dados econômicos mensais sobem ou caem de mês a mês.

Destaques

  • Uma tendência é a direção geral do preço.
  • As tendências de alta são marcadas pelo aumento dos valores, como máximas e mínimas maiores que as anteriores.
  • As tendências de baixa são marcadas pela queda dos valores, como máximas e mínimas menores que as anteriores.
  • Muitos investidores optam por negociar na mesma direção que a tendência, tentando lucrar com uma continuação dessa tendência.
  • Movimentação dos preços, linhas de tendência e indicadores técnicos são ferramentas que podem ajudar a identificar a tendência geral e alertar quando ela está se revertendo.

Como as tendências funcionam

Os investidores podem identificar uma tendência usando várias formas de análise técnica, incluindo linhas de tendência, movimentação dos preços ou indicadores técnicos. Por exemplo, as linhas de tendência podem mostrar a direção de uma tendência, enquanto o índice de força relativa (RSI) pode mostrar a força dessa tendência.

Uma tendência de alta é marcada por um aumento geral do preço. Nada se move para cima por muito tempo, por isso sempre haverá oscilações, mas a direção geral precisa ser maior para que seja considerada uma tendência de alta. Os fundos recentes devem estar acima dos fundos anteriores, e o mesmo vale para os topos. Uma vez que esta estrutura começa a quebrar, a tendência de alta pode estar perdendo força e possivelmente revertendo para uma tendência de baixa.

As tendências de baixa são compostas de fundos mais baixos e topos baixos que os anteriores.

Enquanto a tendência é para cima, os investidores podem assumir que continuará subindo até que haja evidências que apontam para o contrário. Tais evidências podem incluir topos e fundos mais baixos, o rompimento dos preços abaixo de uma linha de tendência, ou indicadores técnicos que se transformam em baixa. Enquanto a tendência é de alta, os investidores se concentram em comprar, tentando lucrar com um aumento contínuo de preços.

Quando a tendência diminui, os investidores se concentram mais na venda, tentando minimizar perdas ou lucrar com a queda de preços. A maioria (nem todas) tendências de baixa revertem em algum momento, então à medida que o preço continua a cair, mais investidores começam a ver o preço como uma pechincha e entram para comprar. Isso pode levar ao surgimento de uma tendência de alta novamente.

As tendências também podem ser utilizadas por investidores focados em análises fundamentais. Esta forma de estudo do mercado analisa mudanças na receita, nos lucros ou em outras métricas empresariais e econômicas. Por exemplo, analistas fundamentais podem buscar tendências de lucro por ação (LPA) e crescimento da receita. Se os ganhos cresceram nos últimos quatro trimestres, isso representa uma tendência positiva. No entanto, se os ganhos diminuíram nos últimos quatro trimestres, representa uma tendência negativa.

A falta de uma tendência — ou seja, um período de tempo em que há pouco progresso geral para cima ou para baixo — é chamada de período de intervalo ou sem tendência.



Usando linhas de tendência

Uma maneira comum de identificar tendências é usar linhas de tendência, que conectam uma série de máximas (tendência de baixa) ou mínimas (tendência de alta).

Tendências de alta conectam uma série de mínimas mais altas, criando um nível de suporte para movimentos futuros de preços.

Tendências de baixa conectam uma série de máximas mais baixas, criando um nível de resistência para movimentos futuros de preços.

Além do suporte e resistência, essas linhas de tendência mostram a direção geral da tendência.

Embora as linhas de tendência façam um bom trabalho mostrando direção geral, muitas vezes elas precisarão ser redesenhadas. Por exemplo, durante uma tendência de alta, o preço pode ficar abaixo da linha de tendência, mas isso não significa necessariamente que a tendência acabou. O preço pode ficar abaixo da linha de tendência e, em seguida, continuar subindo. Nesse caso, a linha de tendência pode precisar ser redesenhada para refletir a nova movimentação dos preços.

As linhas de tendência não devem ser confiadas exclusivamente para determinar a tendência. A maioria dos profissionais também tende a olhar para a ação de preços e outros indicadores técnicos para ajudar a determinar se uma tendência está terminando ou não. No exemplo acima, uma queda abaixo da linha de tendência não é necessariamente um sinal de venda, mas se o preço também cair abaixo de um balanço anterior e/ou indicadores técnicos estão ficando em baixa, então pode ser.

Exemplo de linhas de tendência

O gráfico a seguir mostra uma tendência de alta, juntamente com uma leitura de RSI que sugere uma forte tendência. Enquanto o preço está oscilando, o movimento geral é para o lado positivo.

A tendência de alta começa a perder força e a pressão começa a crescer. O RSI cai abaixo de 70, seguido por uma vela muito grande que leva o preço para a linha de tendência. O movimento mais baixo foi confirmado no dia seguinte, quando o preço caiu abaixo da linha de tendência. Esses sinais poderiam ter sido usados para sair de posições de compra, pois havia evidências de que a tendência estava revertebdi. Posições de venda também poderiam ter sido abertas.

À medida que o preço se move para baixo, começa a atrair compradores interessados no preço mais baixo. Outra linha de tendência (não mostrada) também pode ser desenhada ao longo do preço em queda para indicar quando uma reversão pode estar chegando. Essa linha de tendência teria sido penetrada perto de meados de fevereiro, à medida que o preço fez um rápido V e progrediu em subida.

analise_tecnica/intermediario/tendencia.txt · Última modificação: 10/04/2022 23:10 por schillerapp